Arqueiro

Resenha: A Mulher na Janela

19:57:00

www.dreamsandbooks.com

Olá, leitores! Tudo bem?
Hoje eu venho com a resenha do livro A Mulher na Janela!

Título: A Mulher na Janela
Autor: A. J. Finn
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 352
Skoob: Adicione


Sinopse:
Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos.

Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir.

Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. "A Mulher Na Janela" é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock.


“Tenho a sensação de que a loucura veio para me libertar.” 


www.dreamsandbooks.com

Eu amo trilhers psicológicos e já fazia algum tempo que não lia nenhum livro assim, mas quando vi A Mulher na Janela soube que era o momento de voltar a ler esse gênero. Por isso, solicitei o livro e não me arrependo nem um pouco dessa decisão. 

A Mulher na Janela é um livro que prende o leitor e o deixa ávido para saber o desenrolar da trama. Viciante e envolvente, não torna possível abandonar a leitura. 

Os acontecimentos se desenrolam num ritmo ideal, não tão rápido que o leitor nem consiga assimilar ou tão devagar que deixa a história cansativa. Tudo se encaixa perfeitamente. 

"Alguns têm pavor de gente, outros, da desordem do trânsito.
Para mim, o problema está na vastidão do céu, na desmesura do horizonte, no simples fato de estar exposta à pressa acachapante da vida ao ar livre."

O autor tem uma escrita que faz com que o leitor se sinta como se fosse a protagonista. É maravilhoso o quanto é possível ver e sentir as coisas pela pele da personagem. Isso acaba criando empatia em quem lê e abrindo os olhos para questões muito importantes. 

Os personagens são ótimos e maravilhosamente bem desenvolvidos, nada de personagens rasos aqui! Gosto muito de como ninguém é inteiramente bom ou mal nesse livro, temos personagens que remetem muito ao real com defeitos e qualidades. 

www.dreamsandbooks.com

“Sinto o lado de fora tentando entrar...
O mundo externo inflando na rua, flexionando os músculos, arranhando a madeira da porta.
Posso ouvir sua respiração, o vapor que ele sopra pelas narinas, o ranger dos dentes. Um monstro prestes a me atropelar, a me rasgar e duas, a me devorar.”

O enredo é cativante e vai ganhando o leitor a cada página e o final... O que falar desse final? Só posso dizer que é extremamente surpreendente e de tirar o fôlego! 

Não mais, só me resta recomendar esse livro! Se você curte um bom trilher psicológico ou até mesmo nunca leu nenhum e está com vontade de começar, recomendo demais A Mulher na Janela! Tenho certeza que esse livro não vai te decepcionar. 

"Não é paranoia se realmente está acontecendo." 


Leia Também:

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Facebook