fundamento

Resenha: Números de Azar

14:08:00


Olá leitores, tudo bem? Hoje venho trazer a resenha de um livro diferente dos últimos que li... Pausa nos New Adult, é hora de Romance Policial!

Título:  Números de Azar (Hanne Wilhelmsen #2)
Autora: Anne Holt
Editora: Fundamento
Número de páginas: 216
Skoob: Adicione 
Sinopse: Três Crimes. Três códigos. Muito sangue. Nenhum corpo. Quando o calor aumenta… a violência.
Em meio ao verão de Oslo, a detetive Hanne Wilhelmsen é enviada para a cena macabra de um possível assassinato. Em um galpão abandonado, há marcas de sangue por toda parte e, na parede, uma intrigante sequência de oito dígitos escrita com o líquido vermelho. Mas não há sinais da vítima. As pistas são escassas. Nos dois sábados seguintes, o horror se repete. Outros locais, números diferentes. Seria uma brincadeira de mau gosto ou a assinatura de um serial killer? E a questão mais importante: onde estariam os corpos?
Contando com sua habitual sagacidade, a obstinada Hanne corre contra o tempo. Ela só tem cinco dias até o próximo sábado... Mas o que fazer quando a linha que separa o certo do errado começa a se fundir e o sangue derramado pode manchar não só as mãos de inocentes como também a reputação do departamento de polícia onde ela atua?
Uma história vertiginosa. Um final surpreendente.

"Os cidadãos querem vingança! Uma pessoa que agiu diabolicamente deveria receber o troco na mesma moeda também."

Números de azar foi um livro que me surpreendeu muito positivamente! Leio romances policiais menos do que gostaria, mas adoro o gênero. Faz um tempinho que esse livro chegou, mas eu estava com uma ressaca literária forte e não conseguia engrenar o livro de jeito nenhum, perdi a conta de quantas vezes iniciei essa leitura, não vou mentir pensei em desistir, principalmente no momento em que há uma cena de estupro muito bem descrita, aquilo embrulhou meu estômago de verdade! Vim de uma leva de New e Young Adults, e dai me deparo com Anne Holt... não foi fácil essa transição, mas eu consegui, e ao decorrer do livro vi o quão importante é para a história e a diferença que faz essa riqueza de detalhes.

O Livro trás um verão meio sinistro na cidade de Oslo, verão no qual a detetive Hanne recebe um caso meio "estranho", uma cena de crime com muito sangue, números escritos na parede e nenhum corpo! Depois disso Hanne recebeu também um caso de estupro e várias mulheres desapareceram, é ai que Hanne começa a se questionar até onde os crimes que tem recebido tem ligação com o caso "estranho" .

Os personagens são bem construídos e possuem um ótimo desenvolvimento, o Livro foi escrito em terceira pessoa, por mais que eu não goste muito de leitura em terceira pessoa nesse caso era necessário, pois só assim podemos ter uma visão de todos os acontecimentos e conseguimos nos ligar com a história. A maioria dos capítulos é pelo ponto de vista de Hanne, no qual temos bastante detalhes da investigação, e e também temos o ponto de vista da Kristine (Vítima do estupro), na qual podemos acompanhar as consequências do estupro e também acompanhar um pouco mais de seu pai. Gostei muito também dos personagens secundários que possui participações ativas e nos mostram mais sobre o cotidiano da polícia, a vida pessoal de Hanne e a vida após de uma buso sexual.

Gostei muito como foi trabalhado o relacionamento de Hanne e Cecilia, e a forma que foi mostrada a omissão do relacionamento para os colegas de trabalho de Hanne, e mesmo mostrando o preconceito trouxe um relacionamento muito bonito. E também temos muito forte a questão do estupro, realmente foram cenas de embrulhar o estômago e até de apertar o coração no momento em que vemos uma realidade na qual a parte "burocrática" da polícia atrapalha muito na solução dos casos e que por isso há uma quantidade enorme de abusos que são descartados, deixando os estupradores livres e impunes. É realmente de doer o coração, e infelizmente é a realidade de muitos lugares. Mas além do estupro temos vários temas abordados no livro: drogas, política, preconceito, vingança e imigração.

Esse foi meu primeiro contato com a Autora Anne Holt, uma autora norueguesa incrível! Não é fácil escrever, principalmente romance policial e ela consegue escrever de uma forma que faz nos sentirmos dentro da investigação. A leitura não foi tão fluida para mim pois não gosto muito da narração em terceira pessoa e devido a ressaca literária as vezes as descrições ficaram muito cansativas, mas isso não mudou muito no ritmo de leitura, a única diferença é que a leitura foi feita com mais intervalos do que o normal. Durante a leitura não encontrei erros ortográficos, e a diagramação está ótima. Estou apaixonada pela capa, e preciso confessar que foi ela que despertou meu interesse para a leitura desse livro.

É um história maravilhosa com um desfecho incrível e surpreendente. Sem enrolações é um livro curto e envolvente, que mostra os ocorridos com uma riqueza enorme de detalhes, mas que não se prolonga para desenvolver a história. Para quem gosta de romance policial, essa é uma leitura obrigatória!

Leia Também:

Nenhum comentário:

Facebook