REVIEW DE SÉRIE - Atypical




Olá leitores e seriadores! Hoje venho trazer a review de mais uma série Original da Netflix lançada recentemente e que ganhou meu coração! Atypical é maravilhosa, e tenho certeza que irá te conquistar também! Vem ver o que eu achei dela...


🐧 "Eu sou um esquisito. É o que todos dizem.
Ás vezes não entendo o que os outros querem dizer e acabo me sentindo só, mesmo com outros ao meu redor" 🐧

Primeiramente preciso confessar uma coisa, estou fazendo essa Review por motivos totalmente egoístas. Atypical é aquele tipo de série que me encantou tanto que eu não quero que ninguém conheça, que exista um mundo meu e dela onde ninguém crítica e acha defeitos, ela é perfeita, e eu tenho um amor por ela que vou protegê-la de tudo e todos. Mas, eu preciso de mais, 8 episódios podem passar muito rápido, e preciso de uma segunda temporada. Para ter uma segunda temporada tem que ter “audiência”, e para ter “audiência” mais pessoas precisam assistir e eu terei que compartilhar essa série com o mundo.

A série estreou na sexta feira dia 11/08 e logo que vi o primeiro episódio eu queria ver um atrás do outro e só parar quando acabasse, mas aí vi que seria apenas 8 episódios e queria prolongar o máximo possível, mas no domingo eu já havia assistido tudo e estava surtando querendo a segunda temporada... E foi ai que começou minha confusão: Queria que o mundo assistisse a série, mas se alguém falasse mal? Eu queria proteger ela.  Quero uma continuação, mas como vai rolar continuação se quase ninguém assistir? Todo mundo precisa saber sobre ela! Depois de uma semana de conflito interno, percebi que essa é uma série que deve ser aplaudida e compartilhada, que todos devem conhecer pois mostra um universo pouco abordado e que é maravilhoso e cheio de amor. Tá bom, vamos falar sobre a série, né?


Atypical conta a história de Sam, um jovem adulto com autismo que está se descobrindo... Descobrindo quem é, descobrindo a vida, suas limitações, suas vontades, suas necessidades, seu espaço no mundo e seus sonhos. Claro que todas essas descobertas afetam toda a sua família e seus amigos.

O Autismo é um tema abordado em filmes, livros... porém em séries sempre foi pouco abordado, de todas séries que assisto só me lembro de dois personagens e nenhum deles era principal (Becky de  Glee, e o Max de Parenthood), é um tema pouco explorado e que deve ter seu lugar, e nessa série vemos o tema sendo abordado da melhor forma possível, com uma leveza e naturalidade que vi poucas vezes. O que mais gostei é que eles não tentaram firmar que: “Ah, pessoas com autismo não tem dificuldades, não sofrem preconceito, olha como é tudo lindo e todos se amam”, eles conseguiram mostrar duas coisas que achei maravilhosas: Para as pessoas neurotípicas ele mostrou que pessoas no espectro do autismo tem dificuldades sim, sofrem preconceito sim, e que o autismo não os torna menos que os outros. E também mostra um outro lado e uma cena que me marcou muito foi quando o Sam diz que “Só queria ser normal”, mas ai o Evan fala “Cara, ninguém é normal”. E é isso, todos ali têm problemas, tem dificuldades, tem limitações... O que é ser normal?

Atypical consegue nos colocar acima de qualquer condição e nos faz perceber que aquela história pode ser minha, sua, de nosso vizinho, de algum familiar independente do autismo.  

🐧 "Você precisa está com alguém que goste de você, como você é. Que ame todas as suas esquisitices, que te entenda" 🐧

O roteiro é ótimo, os diálogos são colocados com muito cuidado e relevância, todos detalhes são importantes e eles conseguiram de uma forma magnifica dosar a sensibilidade e o humor, cada um foi colocado no momento certo e na dosagem certa.

A Trilha sonora é maravilhosa, combina com o cenário e ajuda a transmitir o sentimento da cena.  Adorei a fotografia da série, a paleta de cores fria ajudou para climatizar o ambiente e passar todas as sensações. Em alguns momentos a fotografia muda, mas sempre de acordo com o momento e o tom da história.

As atuações, gente tragam um Oscar para Keir Glichrist que deu vida ao Sam de uma forma incrível. Não tem palavras para descrever o show de atuações que tivemos nessa série, a química perfeita dos personagens... Os atores parecem que nasceram para esses papeis! Acredito que a série ficou tão perfeita devido o cuidado e acerto em todos pequenos aspectos da série.


Superando meu lado protetor com a série, acredito que é uma série que todos devem assistir, é uma lição de inclusão, de superação, de vida... É um alerta, um tapa na cara, e uma reflexão sobre o preconceito explícito e implícito, não somente de terceiros, mas de todos ao seu redor. É uma lição de inclusão, respeito, amor e amar alguém pelo o que a pessoa é.

🐧"Os humanos não podem ser perfeitos. Porque não somos máquinas" 🐧

Para concluir, preciso parabenizar a Netflix por mais uma vez não ter medo de arriscar e trazer assuntos polêmicos e delicados de uma forma natural e que fale tão bem com os jovens.

Continue trazendo séries como 13 Reasons Why, Dear White People e Atypical. Como aprendemos na série devemos comemorar as pequenas vitórias, e cada criança, jovem ou adulto que aprende algo com essas séries é uma pequena vitória, então vamos comemorar!

 🐧 ♥ 🐧"Os pinguins não são como as pessoas, eles são melhores" 🐧 ♥ 🐧
   

5 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Nunca assisti filmes ou séries com esse tema. Que bom saber que a série aborda um tema tão importante e sério, como o autismo, de uma forma leve e informativa. Espero ter a chance de assistir, ver a atuação desses atores e aprender um pouco mais sobre o assunto, tão delicado e real.
    Obrigada pela dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Paloma,tudo bem ?
    Eu entendo o sentimento de querer guardar aquela série favorita só pra você e não querer que o mundo o conheça.
    Lendo essa resenha eu me toquei e percebi que já ouvi falar dela.. Esses dias atrás eu ouvi uns colegas de faculdade comentando sobre a série e de como ela é divertida!!
    Sim Paloma, o mundo já está conhecendo a série !!
    Quando eu puder assistirei!!

    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Olá Paloma!
    Realmente, 8 episódios é pouco para um tema tão profundo, sobretudo, quando ele é abordado de uma forma leve e com naturalidade, mostrando situações que acontecem na realidade e que evidenciam as dificuldades enfrentadas pelos autistas, assim como o preconceito que eles sofrem numa sociedade dita "plural".
    Achei super importante que a série trouxe à tona o questionamento do que é "ser normal"? Para essa indagação, acho que a seguinte citação serve como uma boa resposta, visto que o dilema da normalidade sempre passa pela questão da perfeição: "os humanos não podem ser perfeitos. Porque não somos máquinas".
    Assistindo ao trailer, algo que chamou minha atenção é o fato de o protagonista ser um adulto, pois, geralmente, a temática do autismo, quando mostrada em filmes, remete ao contexto da infância. Além disso, como vc falou, é inédito uma série nessa magnitude, totalmente dedicada ao autismo, de uma maneira sensível e bem humorada.
    Agora, é só controlar a ansiedade para aguardar a renovação da série. Sei q vc não superou a não renovação de algumas rsrsrs Imagina se isso acontece com Atypical? Por falar nisso, que título impactante, não?
    Paloma, não conhecia a série, pois não tenho assistido à Netflix, ultimamente.
    Muito obrigada por esse post. Amo temáticas que abordam a realidade de segmentos sociais excluídos!
    Ah, que venha o Oscar para o Keir Glichrist !!!

    ResponderExcluir
  4. HAHA VOCÊ É MUITO EU SIM!!
    Morro de ciumes da séries que eu assisto e não quero que mais ninguém veja pra ouvir que criticas, porque pra mim sempre é perfeita!
    Bom, essa série eu só vi o trailer mas ainda não vi (Estou baixando agora pra ver, como não tenho Netflix, esse é o jeito e.e), mas gostei muito do tema que aborda a série, onde ainda uma parte da sociedade julga por ser diferente e acha estranho :/
    E Netflix, meu amor, continue trazendo séries com temas que ainda é um tabu pra sociedade, pra jogar na cara deles!!

    Agora estou indo lá assistir, beijos.

    ResponderExcluir
  5. Assisti atypical e também me apaixonei!O tema é retratado de forma leve e direta, como você disse. Também indiquei pra a amiga e ela ama, sempre vemos algum episódio juntas.
    Porém, tanto quanto amo Sam, não posso negar que ela age muito esteriotipado. Ok, isso é ótimo para quem não conhece nada sobre o autismo, e quando assistir,perca muitos preconceitos (adolescentes brasileiros que conheço costumam muito brincar sobre se autista/ agir como autista quando fazem algo repetitivo não esperado). Várias pessoas aspie não gostam da série por conta disso. A questão é, adoro a série é acho que queria mostrar outro ponto de vista também.
    Beijos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.