UTILIDADE PÚBLICA - Gêneros Literários


Olá leitores! Tudo bem? Depois dos post de Utilidade Pública com dicionários para Seriadores chegou a vez de Utilidade Pública para Leitores! Já estava sendo pedido posts assim então resolvi encarar dias de pesquisas sobre o assunto para abordar os temas com vocês, como é muita coisa serão vários posts separados sobre Gêneros Literários, e nesse primeiro post teremos a divisão "Clássica" dos gêneros, mas fiquem tranquilos que ainda vamos ter vários posts sobre gêneros!



Gêneros Literários


Na história, houve várias classificações de gêneros literários, de modo que não se pode determinar uma categorização de todas as obras seguindo uma abordagem comum, então tentei reunir o máximo de informação e fazer a melhor divisão possível desses gêneros. Durante a pesquisa descobri que há uma divisão clássica de gêneros e talvez seja a divisão mais "simples".


- Platão e Aristóteles -  
A divisão clássica vem desde a Antiguidade, e é dividida em três grupos: narrativo ou épico, lírico e dramático e esses gêneros tem seus subgêneros que por sua vez possuem suas ramificações. Essa divisão foi feita pelos filósofos da Grécia antiga, Platão e Aristóteles, quando iniciaram estudos para o questionamento daquilo que representaria o literário e como essa representação seria produzida. Essa classificação pode ser feita de acordo com critérios semânticos, sintáticos, fonológicos, formais, contextuais, entre outros.


(Leia também: UTILIDADE PÚBLICA - Dicionário Shipper)


Gênero Épico ou Narrativo



No gênero épico ou narrativo há a presença de um narrador, responsável por contar uma história na qual as personagens atuam em um determinado espaço e tempo. O autor estrutura uma história, quase sempre em prosa, que pode se inspirar em eventos reais ou ser apenas de natureza fictícia. Esta modalidade se distingue, estruturalmente, por apresentar uma trama com início, um clímax e uma conclusão. Pertencem a esse gênero as seguintes modalidades:

- Épico: É um texto completo, com tempo, espaço e personagens bem definidos de caráter verossímil.

- Fábula: É um texto de caráter fantástico que busca ser imaginário. As personagens principais são animais ou objetos, e a finalidade é transmitir alguma lição de moral.

- Epopeia: É uma narrativa feita em versos, num poema que retrata os feitos de um herói ou as aventuras de um povo.
   
- Novela: Narrativa mais concisa que o romance e maior que o conto. O personagem se caracteriza existencialmente em poucas situações.

- Conto: É um texto narrativo breve, e de ficção, geralmente em prosa, que conta situações rotineiras, curta, engraçada e até folclores (conto popular) por personagens previamente retratados. Inicialmente, fazia parte da literatura oral e Boccaccio foi o primeiro a reproduzi-lo de forma escrita com a publicação de Decamerão.

- Crônica: É uma narrativa informal, ligada à vida cotidiana, com linguagem informal, breve, com um toque de humor e crítica. Está na fronteira entre o jornalismo e a literatura.

- Ensaio: É um texto literário resumido, situado entre o poético e o didático, expondo ideias, críticas e reflexões morais e filosóficas a respeito de certo tema. É menos formal e mais flexível que o tratado. Consiste também na defesa de um ponto de vista pessoal e subjetivo sobre um tema.
  
- Romance: É um texto que possuem uma descrição longa das ações e sentimentos de personagens fictícias, adaptando fatos da vida real à ficção, com marcas temporais, cenários e personagens determinados com precisão. O romance não é simplesmente história de amor com final feliz ou triste. Comparado à novela, é mais complexo e extenso.

(Leia também: UTILIDADE PÚBLICA - Dicionário do Seriador)


Gênero Lírico



Os textos do gênero lírico, exprime seus sentimentos mais íntimos, as emoções que povoam seu universo interior. E o faz através do ritmo, da melodia que embala os versos. As palavras ganham uma intensa sonoridade.Neles há a predominância de pronomes e verbos na 1ª pessoa, além da exploração da musicalidade das palavras. A palavra “lírico” vem do latim e tem o sentido de “lira”, o instrumento mais comum na Grécia Antiga, com o qual se imprimia um tom melódico à poesia da época. Ele se divide em:

- Elegia: É uma poesia triste, melancólica ou complacente, especialmente composta como música para funeral, ou um lamento de morte.

- Ode:  É um poema lírico composto de estrofes de versos com medida igual, sempre de tom alegre e entusiástico que louva ou glorifica um objeto ou indivíduo, descrevendo a natureza intelectualmente e emocionalmente. Uma ode clássica é estruturada em três partes maiores: a Estrofe, Antístrofe e o Epodo, mas formas diferentes, como a ode homostrófica e a ode irregular também existem.

- Écloga: É um pequeno poema pastoral que apresenta, na maioria das vezes, a forma de um diálogo entre pastores ou de solilóquio (Solilóqui é um recurso literário que consiste em verbalizar, na primeira pessoa, aquilo que se passa na consciência de um personagem).

- Soneto: É um poema de "forma fixa". Tem quatro estrofes, sendo que as duas primeiras com quatro versos, cada uma, os quartetos, e as duas últimas de três versos, cada uma, os tercetos. O texto começa com uma introdução, que apresenta o tema, seguida de um desenvolvimento das ideias e termina com uma conclusão.

Gênero Dramático



De acordo com a definição de Aristóteles em sua Arte Poética, são textos que possuem verso ou prosa passíveis de encenação teatral. A voz narrativa está entregue às personagens. Hoje é mais complicado distinguir um drama de outro gênero da literatura, pois se generalizou a prática de converter qualquer produção literária em roteiro para apresentação nos palcos/cinemas. Pertencem ao gênero dramático os seguintes textos:

- Auto: É um texto que possui linguagem simples e extensão curta (normalmente, compõe-se de um único ato), em sua maioria, têm elementos cômicos ou intenção moralizadora. Suas personagens simbolizam as virtudes, os pecados, ou representam anjos, demônios e santos.

- Comédia: É um texto com o uso de humor.  De forma geral, "comédia" é o que é engraçado, que faz rir.

- Tragédia: É um texto que reproduz um evento trágico e tem por fim suscitar piedade e horror.

- Tragicomédia: É um texto que se caracteriza pela sua seriedade, dignidade e frequentemente os deuses, o destino ou a sociedade.

- Farsa: É um texto que tende para o cômico. A ação é corriqueira e se baseia na rotina diária e no ambiente familiar.





Como disse antes essa é uma divisão clássica que vem desde a Antiguidade, atualmente há várias outras divisões e vários novos gêneros que possuem suas ramificações e que irei abordar em próximos posts. Aguardem!
Tecnologia do Blogger.