RESENHA - O Lado Feio Do Amor



Olá leitores tudo bem? Hoje é sábado dia de Especial CoHo! E depois da trilogia Slammed, chegou a hora de um dos mais queridinhos dos fãs: O Lado Feio Do Amor (Ugly Love). Um livro indicado para maiores de 16 anos – mas na minha opinião deveria ser 18 anos – pois tem além da incrível história alguns momentos bem hot...

Título: O Lado Feio Do Amor (Ugly Love)
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 336
Skoob: Adicione

Sinopse: Quando Tate Collins se muda para o apartamento de seu irmão, Corbin, a fim de se dedicar ao mestrado em enfermagem, não imaginava conhecer o lado feio do amor. Um relacionamento onde companheirismo e cumplicidade não são prioridades. E o sexo parece ser o único objetivo. Mas Miles Archer, piloto de avião, vizinho e melhor amigo de Corbin, sabe ser persuasivo... apesar da armadura emocional que usa para esconder um passado de dor.O que Miles e Tate sentem não é amor à primeira vista, mas uma atração incontrolável. Em pouco tempo não conseguem mais resistir e se entregam ao desejo. O rapaz impõe duas regras: sem perguntas sobre o passado e sem esperanças para o futuro. Será um relacionamento casual. Eles têm a sintonia perfeita. Tate prometeu não se apaixonar. Mas vai descobrir que nenhuma regra é capaz de controlar o amor e o desejo.



Para ler essa resenha, dê play no vídeo e ouça a música que a Colleen Hoover fez em parceria com o cantor Griffin Peterson inspirado no livro O Lado Feio Do Amor.

"A diferença entre o lado bonito e o lado feio do amor é que o lado bonito é bem mais leve. A pessoa se sente como se estivesse flutuando. Ele ergue a pessoa. Carrega-a consigo. As partes bonitas do amor fazem você ficar acima do resto do mundo. Elas deixam a pessoa muito acima das coisas ruins, e a fazem olhar para todo o resto lá embaixo e pensar: Caramba. Que bom que estou aqui em cima (...) As partes feias do amor não são capazes de erguer uma pessoa. Elas puxam você para baixo."

Tate é uma enfermeira que se muda para São Francisco para se dedicar ao seu mestrado e passa a morar com seu irmão Corbin que é piloto e passa a maior parte de seus dias viajando. Logo que chega ao apartamento, Tate encontra um homem bêbado na porta, após ligar para seu irmão descobre o cara bêbado é Miles Archer, seu novo vizinho de porta. A primeira impressão depois desse acontecimento não é muito boa, e no outro dia Miles consegue piorar as coisas. Apesar disso, eles precisam conviver juntos, Miles é amigo de Corbin e parece sempre estar presente, com isso a atração física que há desde o primeiro momento entre os dois acaba aumentando cada vez mais até que em uma viagem de ação de graças eles cedem a vontade e acabam se envolvendo.


"É assim quando alguém se sente atraído por uma pessoa. Ela não está em lugar algum e, de repente, está por todo canto, quer você queira ou não."

Nenhum dos dois buscam um relacionamento, e resolvem então não controlar essa atração, e apenas fazer sexo. Para que isso desse certo, Miles coloca apenas duas regras nessa relação: Tate, não pode perguntar sobre o passado dele e não pode esperar um futuro.  A Relação dos dois vai bem até que por pequenas coisas ela começa a acreditar que pode ter algo além de sexo, e ela vai se apaixonando por ele acreditando que ele também pode se apaixonar por ela.


"Ele rola para ficar de lado e mantém o braço em cima de mim. Ficamos deitados juntos, em silêncio.
Eu, sem querer admitir que acabei de deixar que ele me usasse mais uma vez.
Ele, sem querer admitir que não foi somente sexo.
Ambos mentindo para nós mesmos."


Foto por Paloma Machado - Dreams & Books
Instagram: @lominha_machado 
Nesse momento você pode estar pensando “Claro que não vai dar certo, que clichê! Ele é um Bad Boy. Ela uma menininha inocente, se apaixonou por ele e ele não quer nada... Mas no final ele percebe que a ama e eles ficam juntos e são felizes para todo o sempre...”. Pois é, foi o que eu pensei quando comecei a ler o livro, mas afinal Colleen Hoover é autora do livro e claro que ela não faria um simples “Clichê”. Miles está longe de ser um Bad Boy, não é um “comedor” que só quer saber de festa e nada de relacionamento. A verdade é que Miles está há 6 anos sem ficar com uma mulher, por causa de seu passado ele se fechou para relacionamentos. Ele não é um Bad Boy! Ele é um homem de 24 anos trabalhador, amigo, independente, integro e com uma grande bagagem. Tate também foge do estereotipo das mocinhas em histórias assim, ela é uma mulher decidida, madura, trabalhadora, que luta para realizar seus sonhos. Não é uma menininha boba e inocente, é realista, sabe no que está se metendo, sabe que ele não vai corresponder.

“Às vezes, o espirito de um homem simplesmente não é forte o suficiente para aguentar os fantasmas do passado. Talvez aquele garoto tenha apenas perdido o espirito dele no meio caminho. ”

Durante a história de Tate e Miles, temos capítulos narrados por Miles que nos conta seu passado e explica o que aconteceu 6 anos antes que o deixou tão fechado assim. No passado conhecemos um Miles em seu último ano de escola se apaixonando pela doce aluna nova Rachel. O amor deles é algo tão puro e verdadeiro que emociona realmente e eu sofri com todos os obstáculos no caminho deles. E mesmo assim eles vencem, até que no dia mais feliz da vida deles um acidente acontece e tudo muda. E é esse acontecimento que faz eles se separarem e que torna o Miles no homem que não quer mais amar ninguém. Já aviso que não, a Rachel não morre, a Rachel não trai ele. É algo muito maior. E que vontade imensa que eu tive de abraçar o Miles e dizer que tudo ia passar...


 “Se eu fosse capaz de amar alguém... esse alguém seria você."

Após muito tentar, Tate entende que Miles precisa se libertar e superar seu passado (mesmo que ela nem saiba o que tenha acontecido) e se afasta. Miles terá que superar o seu passado, encarar todos seus fantasmas se quiser ficar com a Tate. Miles precisa se encontrar para poder recomeçar. E ele precisa perder para saber o que ele realmente queria.


"Nós dois estamos ofegando entre lágrimas. É intenso. É de partir o coração. É arrasador.
É feio.
É o fim."

Esse foi um livro em que eu ri, eu chorei, eu queria dar na cara do Miles eu queria abraçar o Miles, eu queria dar na cara da Tate, eu queria abraçar a Tate. A cada página era uma emoção nova. E que lição linda sobre o amor o livro nos dá. É uma lição de vida. Aprendemos que não importa o tamanho da ferida que nosso coração tenha, só veremos o lado mais bonito do amor se aprendermos a aceitar também o lado mais feio. É um tapa na cara de muita gente. O Amor nem sempre é bonito e a culpa nem sempre é nossa por isso. É uma história de perdas e recuperações, sobre ter medo de amar novamente, sobre aprender a amar novamente, sobre não fechar o coração, sobre se arriscar e sentir, sobre o lado feio e sobre o lado bonito do amor.

“São momentos bonitos como esse que fazem valer a pena o amor feio.”

Obs: FILME! O Lado feio do amor vai virar FILME! O Belíssimo Nick, além de dar vida ao Miles está fazendo esse filme se tornar real!  Tate já foi escolhida, mas não revelada. As gravações iriam começar esse ano, porém não aconteceu e agora segundo o IMDb a possível data de estreia do filme será 7 de novembro de 2018. Ano passado Nick divulgou um pequeno Teaser do que seria esse filme, os fãs surtaram! Eu pelo menos estou cada vez mais ansiosa e espero que realmente esse filme sai, pois o Teaser já ficou espetacular!



(Teaser traduzido pela equipe Ugly Love BR)


“O amor nem sempre é bonito, Tate. Às vezes você passa o tempo inteiro desejando que um dia ele mude. Que melhore. E aí, antes que perceba, você já voltou a estaca zero e perdeu o seu coração em algum lugar no meio do caminho”
Tecnologia do Blogger.