RESENHA - Novembro, 9


Olá leitores! Tudo bem?
Quando comecei o especial Collen Hoover só tinha uma certeza: Dia 9 de novembro preciso postar a resenha de Novembro, 9. Mas há dias não sei bem como escrever essa resenha, simplesmente Novembro, 9 é meu livro favorito. Não sei o motivo exato para que ele tenha ganhado um espaço tão grande em meu coração. Li ele em inglês alguns meses antes dele sair aqui no brasil e foi amor a primeira lida. Geralmente quando leio livro em inglês leio bem devagar para assimilar todas as frases corretamente, mas com November 9 não foi assim, li ele em 2 dias, não conseguia parar!

Título: Novembro, 9 (November 9)
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Número de páginas: 352
Skoob:  https://www.skoob.com.br/livro/608801ED609047
Sinopse: Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?



Leia essa resenha ao som de November 9, música feita por Collen Hoover em parceria com Griffin Petterson especialmente para o livro.

“Uma das coisas que sempre tento me lembrar é que todo mundo tem cicatrizes, - diz ela. - Muitos deles ainda pior que a minha. A única diferença é que as minhas são visíveis e da maioria das pessoas não são.”

Pela sinopse do livro entendemos que podemos esperar algo como “Um Dia” – Um Dia era meu livro favorito antes de Novembro, 9 entrar em minha vida – e isso me fez começar a leitura com um certo receio, mas que surpresa boa ao me deparar com um livro que não tem a ver com Um Dia. É uma história completamente nova e diferente dos livros com a mesma premissa de apenas um dia por ano. Novembro 9 é único, envolvente e apaixonante. É aquele livro que você vai rir, chorar e suspirar enquanto lê – os livros da CoHo fazem muito isso com as pessoas né? - O livro é narrado por Ben e Fallon em capítulos alternados, e os capítulos retratam apenas o dia 9 de novembro durante seis anos.


“– Parece um pouco Sintonia de amor – comenta Tate.
Balanço a cabeça no mesmo instante.
– Não é nada assim. Eles só concordaram em se encontrar uma vez.
– É verdade. Então parece Um dia. Aquele filme com a Anne Hathaway.
Mais uma vez desprezo sua comparação.
– Esse filme se concentra só e um determinado dia todo ano, mas as duas pessoas ainda interagem normalmente durante o ano. Fallon e eu não temos contato nenhum."

No livro conhecemos Fallon O’Neil uma jovem adulta de 18 anos, filha de Donovan O’Neil, um famoso ator que interpretou o personagem Max Epcott. Fallon havia seguido os passos do pai e começou sua carreira cedo, aos 16 anos já era protagonista de uma série que era um sucesso, mas teve sua carreira interrompida após um grande acidente em um incêndio. Em um 9 de novembro, a casa de seu pai pegou fogo, e Fallon teve 30% do seu corpo queimado. Devido as cicatrizes, perdeu seu emprego, sua confiança em si mesma, sua autoestima, seus sonhos e principalmente seu pai. Por mais que ele tenha se desculpado diversas vezes ela nunca foi capaz de perdoa-lo pelo fato dele ter esquecido que ela estava em casa durante o incêndio.


"Este não é um dos seus contos de fada,Fallon. É A vida real, e no mundo real você tem que dar duro para ter o felizes para sempre."

Foto por Paloma Machado - Dreams & Books
Instagram: @lominha_machado
O Livro começa narrando o primeiro 9 de novembro, dois anos após o acidente. Fallon está almoçando com seu Pai para contar que a noite estará se mudando para Nova York para tentar retomar sua carreira de atriz. Donovan O'Neil não apoia essa mudança o que gera uma discussão na qual seu pai a enche de comentários pessimistas e até depreciativos sobre sua aparência. Eis que surge Ben Kellen, um garoto de 18 anos que senta-se ao seu lado e finge ser seu namorado defendendo Fallon de todos os ataques gratuitos do seu pai, até que o Donovan não aguenta e vai embora. Ben é um estudante que sonha em escrever seu próprio livro e estava sentado na mesa ao lado ouvindo toda a discussão achando necessário se intrometer. Ben é lindo, e é o primeiro cara que flerta com Fallon desde o acidente e após esse encontro decidem passar o dia juntos mesmo que Fallon vá embora a noite. A ligação deles é instantânea, até você fica mal por pensar que eles nunca mais vão se ver afinal Fallon está se mudando para Nova York, e ambos concordam que 18 anos não é hora para se encontrar "O amor da sua vida", ambos são jovens, precisam se encontrar primeiro! Até que Ben tem uma brilhante ideia: Os dois vão se encontrar uma vez por ano, todo dia 9 de novembro, na mesma hora, no mesmo lugar durante 5 anos. Ele irá escrever um livro inspirado na história dos dois, e ela vai conquistar Nova York e trabalhar para se ver como Ben a vê, uma sobrevivente, linda e inteligente.


"Você tem cicatrizes. Mas quem vê suas cicatrizes antes que de ver você, não a merece. Espero que você se lembre disso e acredite. Um corpo é simplesmente uma embalagem que guarda os verdadeiros dons que contém. E você é cheia de dons. Altruísmo, gentileza, compaixão. Todas as coisas que importam. A juventude e a beleza passam. A decência humana, não."

E após esse encontro que o livro começa a ganhar forma... Fallon e Ben tem suas vidas, saem, namoram, aproveitam a vida e NÃO se falam em nenhum momento. Redes Sociais bloqueadas, e sem trocar números de telefones, a única interação deles será nos encontros de 9 de novembro. E ao decorrer do livro é isso que temos ano a ano os encontros, e vemos como o amor deles amadurece junto com eles. É muito fácil perceber a evolução dos personagens, o amadurecimento deles ao longo desses anos.

“Apaixonar-se não pode ser uma decisão consciente, mas retirar-se da situação antes que aconteça, é. Então, se eu encontrar alguém que acho que poderia me apaixonar... Eu só vou me retirar de sua presença até que esteja pronta para isso.”

Logo no segundo 9 de novembro descobrimos que Ben tem seus segredos, e o livro é marcado por várias revelações durante esses anos... E também vemos os impactos que as decisões deles tem ao decorrer do tempo em que estiveram separados. Novembro, 9 é uma lição de vida. Nos ensina que a vida continua, não importa o que aconteça. E assim vemos os dias 9 de novembro se passando e a cada ano o coração vai ficando mais apertado, até que no final CoHo consegue partir o coração do leitor. Impossível contar as lágrimas em alguns momentos ao descobrir toda a história que se revela.


“Se você não aparecer hoje, eu vou estar lá ano que vem. E no próximo. Todo 9 de novembro eu vou esperar você, na esperança que um dia você será capas de encontrar perdão para me amar de novo. Mas se isso não acontecer e você nunca aparecer, eu ainda vou ser grato a você até o dia em que eu morrer. Você me salvou no dia em que nos conhecemos.”

Como disse anteriormente esse é um livro para você rir, chorar, suspirar, se apaixonar. Colleen Hoover consegue como ninguém trazer um clichê surpreendente, fora que quando você pensa que o pior já foi e que vai dar tudo certo... BUM! Outra bomba explode e maior que a anterior. E para quem gosta de crossover, e já leu o lado feio do amor terá uma bela surpresa ao encontrar Ian, Miles e Tate nessa história <3

"Quando encontrar o amor, deve agarrá-lo. Você o agarra com as mãos e faz o possível para não soltar. Não pode simplesmente se afastar dele e esperar que dure até que você esteja preparada."

Essa resenha resolvi fazer algo diferente para finalizar irei retratar com gifs minhas reações durante os seis 9 de Novembro narrados no livro, junto com a introdução de cada um:


Primeiro 9 de Novembro

“Sou transparente, aquático.
À deriva, sem rumo.
Ela é uma âncora afundando em meu mar."



Segundo 9 de Novembro



“Suas lágrimas em minha alma, elas têm vidas paralelas.
Corra, doa, queime.
Repita.
Suas lágrimas em minha alma, elas têm vidas paralelas.”




Terceiro 9 de Novembro



“Ela “me amou” entre aspas
Ela me beijou em negrito
TENTEI SEGURA-LA em maiúsculas
Ela saiu com uma elipse...”


Quarto 9 de Novembro

“No escuro dela, ela fica em silêncio.
No meu escuro, ela grita”


Quinto 9 de Novembro

“Meus defeitos estão dispostos à sua mercê
Honrado por sua falsa percepção
E com seus lábios em minha pele
Ela despe minha decepção.”


Sexto 9 de Novembro

Fado.
Uma palavra que significa destino.
Fado.
Uma palavra que significa fatalidade.”

   



E no final...
 
                              

Tecnologia do Blogger.