RESENHA - Cabeças de Ferro

Olá, leitores! Tudo bem?
Hoje eu venho com a resenha do livro Cabeças de Ferro, que recebi de parceria do Grupo Editorial Pensamento. 

Título: Cabeças de Ferro 
Autora: Carol Sabar
Editora: Jangada 
Número de páginas: 304
Fanpage: Curta
Skoob: Adicione 


Sinopse:
Cabeças de Ferro - Vol. 1:
Nem em seus piores pesadelos, Malu imaginava que sua vida universitária começaria tão tumultuada! Ela acaba de ser aprovada no concorridíssimo vestibular da “Universidade dos Cabeças de Ferro”, e agora, com o apoio de Nicolas – que sonha ser muito mais que seu amigo –, prepara-se para encarar o temido trote da Engenharia.


O veterano designado para aplicar o trote em Malu é ninguém menos que Artur Cantisani, o seu sexy arqui-inimigo, responsável pela humilhação que ela sofreu aos 11 anos de idade, na frente de toda a escola.


Inesperadamente, porém, quando o trote começa, Artur despeja a gosma não em Malu, mas em outra caloura, que sofre um choque anafilático! Veteranos e calouros fogem, deixando Malu, Artur e Nicolas sozinhos na “cena do crime”.
Mas por que a gosma despejada na caloura era a única de cor diferente? E por que todas as outras garrafas com gosma desapareceram sem deixar rastro? Alguém estaria tentando ocultar provas? Os estudantes da Engenharia estariam na mira de um assassino?


Envolvidos até o pescoço, Malu e Artur, apesar de se odiarem, não têm outra saída a não ser unir seus cérebros brilhantes para desvendar o que há por trás de tanto mistério. Com a mesma linguagem espontânea e divertida que conquistou tantos leitores, Carol Sabar agora conta uma história irresistível, cheia de suspense, romance e adrenalina. 



"Prefiro dar o paraíso do meu silêncio ao martírio da minha confissão."


Cabeças de Ferro não foi o meu primeiro contato com a escrita de Carol Sabar. Já li outros dois livros da autora e, apesar de tê-los avaliado como 3 estrelas, estava com altas expectativas para esse novo livro. Os comentários positivos, a aposta da editora, as avaliações contribuíram para que eu ficasse ávida por essa leitura. Me joguei de cabeça na leitura e cai, cai de cara e me quebrei toda. 

Detestei a protagonista. Eu me via revirando os olhos a cada duas páginas para as atitudes, falas e pensamentos da Malu, pois, são um tanto infantis. Não consegui aguentar tanta imaturidade junta. "Varinha", sério?

Os dois garotos do triângulo também não me agradaram, isso é muito difícil de acontecer, mas, nenhum dos personagens me prendeu. 


Foto por Dreams & Books.
Instagram @dreamsebooks
O humor não funcionou comigo, o livro deveria ser engraçado, com uma escrita leve e bem atual, mas, essa tentativa só serviu pra me aborrecer. 

Como toda amante de Meg Cabott eu sou viciada em listas, mas, as listas da Malu saíram um tanto forçadas, na minha percepção. Elas não tinham nenhuma necessidade, nada acrescentaram ao livro e só serviram para me cansar mais e mais. 


Por o foco ser no triângulo, todo o suspense ficou de lado. Em algumas partes, é fácil esquecer que houve um crime e está sendo feita uma investigação.
Acredito que a autora acabou se perdendo ao longo da história. Realmente não consegui me identificar com o livro. 

Em muitos momentos, eu quis desistir, deixar o livro pra lá. Mas, como peguei o compromisso de lê-lo, me pareceu injusto largá-lo sem chegar ao final; esse me surpreendeu! Confesso que as últimas 30 páginas me prenderam e me deixaram satisfeita. Não fizeram a leitura valer a pena, mas, compensaram ter insistido em concluí-la. 

Antes de concluir essa resenha, preciso que entendam uma coisa: quando eu faço uma resenha negativa de um livro, não estou dizendo que ele é ruim, que a autora escreve mal ou coisas do gênero. Eu estou relatando a minha experiência com esse livro. 

Minha experiência com Cabeças de Ferro não foi boa, por que várias coisas não me agradaram. Mas, isso não significa que essas coisas vão irritar você. Podem ser até motivos pelos quais você ama esse livro. Se você for olhar o perfil no Skoob dele, verá muitas resenhas positivas, a nota também está bem alta. Isso mostra que muitas pessoas gostaram dele.

Não tome a minha resenha como definitiva, se estava querendo ler antes de começar a ler essa resenha, então o leia. Se não estava mas, tinha curiosidade, mate essa curiosidade. Você só vai saber se um livro funciona ou não pra você se lê-lo! 
"Talvez seja simples.
Talvez o tempo não exista para as coisas do coração." 
Tecnologia do Blogger.