COISAS QUE APRENDI COM - Fora de Mim



Olá, leitores! Tudo bem?
Isso era pra ser uma resenha. Mas, não importa o quanto eu tente, eu não consigo resenhar esse livro. Quando percebi, estava listando coisas que aprendi com ele. E assim nasceu a coluna Coisas Que Aprendi. Hoje, vou falar algumas coisas que aprendi com a Melody do livro Fora de Mim.

Título: Fora de Mim
Autor: 
Sharon M. Draper
Editora: V&R (Plataforma 21) 
Número de páginas: 208
Skoob: Adicione

"Palavras. 
Milhares de palavras me cercam. Talvez milhões. (...)
As palavras sempre rodopiam à minha volta como flocos de neve.
Cada palavra é delicada e diferente, e todas se derretem, uma por uma, intocadas, nas minhas mãos."

Sinopse: 
A maioria das pessoas não se dá conta do poder das palavras. Para Melody Brooks, elas são como pequenos tesouros. Melody tem paralisia cerebral: não pode andar, não pode ir ao banheiro ou se alimentar sozinha, nunca disse uma palavra... e ela tem quase onze anos. Os médicos foram categóricos e disseram que Melody seria um fardo, mas seus pais sabiam do potencial da filha. Bastava apenas querer enxergar.
Melody tem memória fotográfica, um rico vocabulário e uma sensível percepção da vida. Talvez seja a menina mais inteligente de sua escola. Mas quase ninguém consegue percebê-la. Não sabem que ela consegue ouvi-los, entendê-los e que tem muito a dizer.
Melody quer tocar o mundo. Romper com os limites aparentemente intransponíveis impostos por seu corpo. Determinada, ela vai encontrar uma forma de mostrar que pode ir além e surpreenderá a todos.


"Como é que o silêncio pode fazer tanto barulho?"

Fora de Mim me fez me perguntar diversas vezes o que eu deveria escrever e como eu deveria escrever sobre esse livro. E também me fez repensar o que é escrever uma resenha.

Se o livro te faz chorar tanto que as páginas delem ficam manchadas de lágrimas, importa se a capa dele é bonita? Se o livro toca o seu coração e abre seus olhos para uma condição, importa se as páginas são amareladas ou brancas? Se o livro entra pra sua lista de favoritos da vida, importa mesmo se a letra tem um tamanho bom?


Eu não sabia o que dizer sobre esse livro, e na verdade, ainda não sei. Só sei que preciso fazer com que entendam o quão incrível ele é. Eu não conseguia fazer uma resenha, por isso, criei a coluna Coisas Que Aprendi. 


"Uma pessoa é muito mais que um diagnóstico escrito num prontuário."

Não dramatizar.
Apesar de o gênero ser drama, esse não é aquele livro dramático e cheio de cenas tristes que te faz ir pro hospital com desidratação, após lê-lo. Você vai chorar, muito ou pouco, talvez nem chore, não tenho certeza (eu chorei horrores, mas, não sirvo de comparação). O que eu sei, é que ele vai te tocar de uma forma incrível. Naquele pontinho mais insensível do seu coração, você vai se sentir mexido. 

Melody me mostrou que não é preciso fazer drama por tudo. Ela me ensinou que preciso vê mais as coisas bonitas e simples da vida, que devo usar lentes que só foquem no bom. 

Agradecer.
Você já agradeceu hoje? Mesmo que não tenha uma religião e mesmo que não acredite em Deus, você já se sentiu grato por tudo o que tem? Não, eu não estou falando de dinheiro, de bens. Eu estou falando de saúde. Já agradeceu por estar bem? Já agradeceu por ter saúde e poder fazer o que pode sem ajuda? Ou, se tem algum problema bem sério, já agradeceu pela vida? Parou pra pensar no quanto é privilegiado?
www.dreamsandbooks.com
Instagram @DreamseBooks
Fora de Mim me fez ver o quanto preciso ser grata.
Já pensou como seria sua vida se não pudesse enxergar, ouvir, falar ou se mexer? Já pensou como seria, se fosse você a Melody, uma menina gênio que não pode cantar, abraçar sua família, contar piadas, fazer cócegas em alguém ou dançar? 

Valorizar.
Quanto valor estou dando ao que posso fazer?
Eu sempre penso mais no que não posso fazer em vez de valorizar o que posso?

Melody é uma menina que valoriza muito a vida e as pequenas coisas. Ela, mesmo cheia de limitações, valoriza cada coisinha, vê beleza em tudo e é feliz com o que tem. Por que eu não posso ser assim também? 

Prezar.
O quanto você preza sua família, seus amigos, aquelas pessoas que sempre estão contigo? Já disse que as ama hoje? Já agradeceu? Se colocou a disposição? Já fez o bem pra alguém? Eu me fiz essas perguntas. 

Melody ama e valoriza todos que a amam e se dão por ela. Ela é grata e, tenho certeza que, se pudesse, ela diria repetidamente (e mostraria em ações) o quanto os ama e faria de tudo por eles. Melody mostra que sempre devemos nos lembrar que essa parceria não é uma via de mão única. Como diz a sábia vovó: "uma mão lava a outra e as duas lavam os pés." 

Superar. 
Você tenta sempre superar?
Não digo superar os outros e ser sempre o melhor em tudo, pois, isso é esgotante e não traz tanto prazer quanto deveria. Estou dizendo superar a si mesmo. Quebrar seus limites, fazer coisas que os outros (e talvez você mesmo) desconfie que consiga. Você tenta? 
A última lição que aprendi com Melody Brooks foi que devo me esforçar pra ser a melhor eu que puder. 

"Todo mundo usa palavras para se expressar. 
Menos eu.
E aposto que a maioria nem se dá conta do poder que as palavras tem." 


Se você está em dúvida quanto a ler ou não esse livro, apenas leia. Tenho certeza que a Melody vai te ensinar muitas coisas. E que você vai curtir cada segundinho ao lado dela. Quando acabar, estou certa que sentirá a falta dela. 

Jogue quaisquer razões ou desculpas para não ler esse livro fora. Siga meu conselho e leia Fora de Mim. E depois, se quiser, pode fazer sua própria lista de coisas que a protagonista te ensinou. Certamente, ela te ensinará algo. 

"Parece que eu vivo numa jaula sem porta e nem chave.
E não tenho como explicar como se faz para e tirar dela."

Tecnologia do Blogger.