RESENHA - Eu Vejo Kate

Título: Eu Vejo Kate
Número de Páginas: 352
Autora: Cláudia Lemes
Editora: Empíreo 
Fanpage: Curta 
Skoob: Adicione

Sinopse: 

A História Recomeça 
Há um ano, Blessfield, uma pacata cidade do interior da Flórida, enterrou 12 mulheres vítimas do violento e cruel serial killer Nathan Bardel. Ele foi julgado, condenado e morto. Mas antes que as feridas da cidade pudessem cicatrizar, um novo assassino em série surgiu. Mais violento. Mais cruel. Usando o mesmo método que seu antecessor. E ele tem uma obsessão: ela.

Alvo na Mira
Kate é uma escritora imersa na produção da biografia do assassino em série Nathan Bardel. Enquanto ela mergulha de cabeça na sombria vida do serial killer, ele próprio passa a acompanhá-la vivenciando as experiências conturbadas de sua biógrafa. À medida que se aprofunda nos mistérios de Bardel, Kate desperta outro assassino. Ela não sabe, mas sua vida corre perigo.

Serial Killer X Serial Killer 
Desde que Kate decidiu escrever a história de sua vida e de seus assassinatos, Nathan Bardel percebeu que mesmo depois de morto, poderia acompanhá-la. Ele vê Kate. Ele lê Kate. Ele a decifra enquanto ela o investiga. Quando Nathan descobre que um novo assassino está imitando seu método e assassinatos, fica furioso. Aquilo tudo lhe pertencia, foi sua criação e ninguém estava a altura de copiá-lo. Agora ele tem uma nova meta: encontrar o imitador.

Caçador de Monstros 
Um agente especial do FBI que tem a capacidade de observar a cena de um crime e definir o perfil do criminoso, Ryan é um dos melhores profilers do país. Mas toda sua experiência será colocada à prova na busca pelo serial killer que não deixa pistas. Expert em Bardel, e envolvido com Kate, o detetive com um passado sombrio se vê mais uma vez numa investigação que pode terminar de forma trágica.


"Eu vejo Kate. Ela não me vê."


Quando li a sinopse desse livro, o que mais me chamou atenção foi o fato do serial killer estar morto. E narrando ao mesmo tempo.

Achei isso muito interessante. Sempre gostei desse tipo de leitura e me encanta ver a história pelo ponto de vista do assassino, os motivos, a forma que sua mente funciona, etc... Mas, essa é a primeira vez que vejo a história pelo ponto de vista de um assassino já morto.
Instagram @dreamsebooks
Assim que estive com o livro em mãos, me encantei pela capa. A achei moderna e bonita. E apesar de simples, ela passa uma força que não sei explicar. Após concluir a leitura, encontrei nela elementos que têm a ver com a história em si.

Gostei do formato do livro, pois, ele não é muito grande e nem muito pequeno, tem o medida e o peso ideal. E as letras tem um tamanho perfeito. Há páginas amareladas, negras e cinzas, que, deixaram o resultado final incrível.

Eu gostei muito da forma como o livro foi escrito, o ritmo da leitura é intenso e envolvente. É impossível parar, até mesmo para ir ao banheiro.
Gostei também  do suspense que envolve a história, tanto sobre a razão de Kate ser impedida de continuar a escrever o livro, quanto a identidade do novo serial killer.

Os pontos de vistas foram trabalhados de uma forma impecável.  Mesmo sem a indicação, dá pra saber quem está falando. Suas maneiras de pensar e se expressar se diferem totalmente.

Em momento algum eu consegui imaginar quem era o assassino. É surpreendente, é inesperado e a revelação foi muito forte e me deixou chocada. Mas, não tirou em si o brilho do livro para mim. Ele foi tão bem escrito, bem trabalhado e bem elaborado que apesar da minha revolta com a identidade do assassino,  continuei amando a história.

Eu me encantei com os personagens de forma diferente. A Kate me encantou por sua determinação e coragem e também por algumas atitudes. Me apaixonei pelo Ryan, por causa da lealdade e amor que ele demonstra ao longo da história. E o Nathan eu desejo matar, mas, infelizmente, ele já está morto. Ao mesmo tempo, queria levá-lo para casa e cuidar de seus traumas. Mesmo não aprovando suas atitudes passadas, não consegui odiá-lo. A Claudia trabalhou os personagens de uma forma incrível e nenhum tem menos destaque e importância do que o outro.

O único ponto que me desagradou no livro, foi o fato de algumas cenas serem tão minuciosamente detalhadas. Entendo que a autora quis dar um ar realista e cruel a história, mas, apesar desse entendimento, não consegui gostar disso.  
Recomendo o livro para todos que gostem desse gênero de leitura e, para os que não gostam também. Tenho certeza que irão se surpreender, se chocar e se encantar por essa história.

Só evitem lê-lo sozinhos a noite, pois, ele irá te assombrar por muito, muito tempo.


"Vejo Kate. (...) 
Talvez eu possa ver você também."



Resenha escrita por J. C. Fortunato especialmente para o Dreams & Books.
Tecnologia do Blogger.