RESENHA - Intergaláctica

Olá leitores! Tudo bem? 
Hoje finalmente eu venho com a resenha de Intergaláctica, uma das minhas leituras de julho. Confiram: 

Título: Intergaláctica 
Autor: F P Trotta
Número de Páginas: 279
Editora: Livros Ilimitados 
Skoob: Adicione 
Fanpage: Curta 


Sinopse: 
Uma conspiração para controlar o rumo da mais importante expedição espacial da história da humanidade. 
3 de Maio de 2031 - No dia de lançamento da aguardada expedição da NASA para explorar a lua de Júpiter, uma das candidatas para habitar vida extraterrestre, a psiquiatra Amanda Collins acorda de um coma após meses batalhando contra uma meningite aguda. Junto com seus pacientes Stryker, Ripley e sua amiga Lina, eles descobrem que fazem parte de um crescente quebra-cabeça envolvendo uma corporação geopolítica underground chamada A Firma, que planeja sabotar a missão, usufruindo de uma nova tecnologia para saquear a nave e destiná-la para um planeta habitável localizado dezessete anos luz da Terra. 
O quarteto então inicia uma operação para descobrir a verdade por trás da conspiração, mergulhando de cabeça na maior expedição planetária da história da humanidade.  


"Onde estaria a segunda Terra?" 

Comecei a escrever essa resenha exatamente há 30 minutos após ter concluído a leitura. E ainda estou em choque. A sensação é de estar zonza e em um sonho ao mesmo tempo. Não estou conseguindo assimilar tudo agora.  

Eu tinha quase certeza que iria amar o livro. Todos os comentários positivos, o sucesso em um mês de lançamento e as avaliações sempre de 5 estrelas me davam quase certeza. Mas, apesar de 99% de certeza, aquele 1% me deixava ansiosa e temerosa. 

E se eu não gostar? E se eu achar chato? E se eu não me identificar? 
Eu me perguntava dia a dia ate chegar o momento de ler. 

Quando comecei logo houve o estranhamento com a revisão que não foi feita. Você pode encontrar erros ao longo de todo o livro e muitos deles. Que é um ponto negativo, felizmente, o único. 

E assim que começa a ler é imediata a sua identificação com a escrita do autor e com os personagens. A escrita do Trotta é direta, fluida e sem nenhuma enrolação e eu admiro muito isso em um escritor. Odeio enrolação e palavras desnecessárias. Tenho certeza que se lesse a versão em inglês (que tem 30 mil palavras a mais), não iria gostar tanto do livro como gostei. 

A história é viajada. Totalmente louca e surreal. Mas, a forma como o Franco escreve faz com que você consiga acreditar em tudo aquilo, não importando o quão não crível possa ser. 


Foto tirada pela blogueira. Instagram @dreamsebooks
O autor tem uma imaginação fértil, fértil como eu não via há tempos. 
Eu ficava tentando entender como ele conseguiu criar aqueles seres e lugares. Como ele criava tanta coisa louca e sem nenhum sentido e conseguia amar essas coisas e acreditar nelas a ponto de passar isso para os leitores e fazê-los amá-las e acreditar nelas também.

Muitas passagens são ricas em detalhes e, apesar de eu normalmente não gostar de narrações muito detalhadas, nesse caso tem todo sentido e ajuda muito a construir os cenários e os seres. 

Os personagens são muito bem construídos e trabalhados. Suas características e personalidades são bem exploradas e logo você consegue se identificar com uns e com outros, nem tanto. A personagem principal, Amanda é uma mulher forte e decidida. E no geral, eu gostei muito dela, só as vezes que ela me irritava um pouco, por ter atitudes que passavam a mensagem que ela tinha a verdade soberana e incontestável e que era melhor do que todos ali.

Os personagens secundários não ficaram em segundo plano e são tão bem trabalhados quanto os principais.  (Trotta, falando em personagens, não te perdoo por ter matado meu crush!)

Há ação do começo ao fim, o livro não fica entediante em nenhuma parte. Vai chegando um ponto que é tanta coisa que nem há tempo para respirar e o final... Meu Deus, que final! Mais surpreendente impossível! Não vi até agora, ninguém que tenha sequer suspeitado desse final. E duvido que haverá alguém que o faça.

O Trotta é com certeza, uma revelação da nossa literatura, que estreou de uma
forma brilhante! Seu sucesso em tão pouco tempo não me deixa mentir. O segundo volume de Intergaláctica, Interdimensional que também é a conclusão da história, tem previsão de ser lançado em janeiro de 2016. Confesso que estou contando os dias para lê-lo. Te convido a embarcar nessa viagem e te desafio a não se apaixonar! ;) 
Tecnologia do Blogger.