RESENHA - Eu Sou o Mensageiro


Olá pessoas! Tudo bem? 
Trago hoje a resenha do terceiro livro da Maratona Literária #EuTôDeFérias, o livro Eu Sou o Mensageiro. 
Estou louca por esse livro há muito tempo, mas, só o comprei no final do ano passado. Tinha expectativas muito altas em relação a ele e não me decepcionei. ;) 

Título: Eu Sou o Mensageiro

Autor: Markus Zusak

Editora: Intríseca 

Números de páginas: 320

Skoob: Adicione



Venha conhecer Ed Kennedy. Dezenove anos. Um perdedor.
Seu emprego: taxista. Sua filiação: um pai morto pela birita e uma mãe amarga, ranzinza. Sua companhia constante: um cachorro fedorento e um punhado de amigos fracassados.

Sua missão: algo de muito importante, com o potencial de mudar algumas vidas. Por quê? Determinado por quem? Isso nem ele sabe.

Markus Zusak, autor do best-seller A Menina que Roubava Livros, nos fornece essas respostas bem aos poucos neste incomum romance de suspense, escrito antes do seu maior sucesso. O que se sabe é que Ed, um dia, teve a coragem de impedir um assalto a banco. E que, um pouco depois disso, começou a receber cartas anônimas. O conteúdo: invariavelmente, uma carta de baralho, um ou mais endereços e... só. Fazer o que nesses lugares? 

Procurar quem? Isso ele só saberá se for. Se tentar descobrir. E, com o misto de destemor e resignação dos mais clássicos anti-heróis, daqueles que sabem não ter mesmo nada a perder nesse mundo, é o que ele faz.

Ed conhecerá novas pessoas nessa jornada. Conhecerá melhor algumas pessoas nem tão novas assim. Mas, acima de tudo, a sua missão é de autoconhecimento. Ao final dela, ele entenderá melhor seu potencial no mundo e em que consiste ser um mensageiro.


- Caio de joelhos. Ouço meu coração batendo, mas, eu não quero. Odeio as batidas do meu coração. São muito altas naquele campo.  Elas caem. Direto de mim. Mas, então voltam, igualzinho como eram.

Eu ouço.
Eu imagino. (...)
O coração cai no chão perto dele, duro, e...
Bate. Bate.
Bate.
Ele se recusa a morrer ou esfriar, sempre voltando pro corpo dele. Só que uma noite, com certeza, ele vai acabar sucumbindo.

**

O que eu mais amo em Markus Zusak é que a sua escrita é muito poética. Ás vezes parece que estou lendo um grande poema que conta uma estória.
Markus já mostrou que é um grande poeta com as palavras de Cam, em A garota que eu quero, e em Eu sou o mensageiro, os pensamentos de Ed mostram que ele está evoluindo cada vez mais.


“O silêncio se aproxima mais ainda, me dá uma porrada e me empurra pra frente.
Acontece.
A violência interfere. Ela enfia o dedo em tudo e sai rasgando. Tudo se destrói e eu me odeio por esperar tanto tempo pra dar um fim nisso. Eu me odeio por escolher as opções mais fáceis noite após noite. Um ódio está se desenrolando e se soltando dentro de mim. Perturba meu espírito e o faz cair de joelhos, perto de mim. Ele tosse e sufoca, enquanto o meu próprio ódio por mim mesmo fica insuportável. (...)
Tento fazer com que o meu espírito, que ainda está de joelhos, se levante. Só que ele cai. Ele se vira pro lado e bate no chão fazendo um som seco. Ele olha pras estrelas lá em cima. São estrelas que piscam no céu.”


O livro parece ser curto, só tem 318 páginas, mas, a letra é bem pequena, então, você vê que ele é bem maior do que parece. É dividido por partes, e em cada, há uma carta de baralho diferente. Em todos os títulos dos capítulos, há um naipe, que corresponde á carta da parte. Apesar da letra ser bem pequena, você se acostuma logo, isso não atrapalha a leitura.

Esse é o terceiro livro que li desse autor, a cada página me apaixonei mais pela forma de escrever de Zusak. Ele usa muito frases curtas, não se demora muito nas descrições e consegue te fazer ter uma ligação tão forte com o personagem, que chega a ser inacreditável. No segundo capítulo eu já amava o Ed!

Foto tirada pela blogueira, Instagram @lorraned_sb
O livro é perfeito. Não tem outra palavra pra descrevê-lo. O ritmo é ótimo, a leitura te prende totalmente desde as primeiras páginas e é completamente impossível largá-lo!  Eu o li de uma vez só durante uma madrugada.

A estória é totalmente genial e original, não é aquele livro repleto de clichês. É surpreendente, emocionante e divertido. Markus pegou todos os ingredientes pra um livro perfeito, misturou e criou Eu Sou o Mensageiro.  Ele pegou romance, mistério, suspense, drama, comédia, juntou a um talento maravilhoso pra escrever, mais alguns ingredientes secretos, misturou tudo e surgiu ESM. Realmente espero que ele faça isso até o último dia de sua vida, porque esse homem nasceu pra criar livros!

Markus me surpreendeu e me encantou. Eu sou o mensageiro é um livro de autoconhecimento, de amor por todos e por si. Mostra que todos podem deixar suas ‘digitais no mundo, mesmo que pequenas’, que podem fazer a diferença, que são importantes.


“Algo fica engasgado aqui – as palavras.”


Me sinto assim nesse momento. Minhas palavras ficaram engasgadas, presas na garganta e não sei como fazer para quem saiam. Já tentei diversas vezes, mas, não consigo.  Não consigo colocá-las pra fora e mostrar quão incrível esse livro é.

Leiam Eu sou o mensageiro e depois me digam o que ele representou pra vocês. Isso, se conseguirem.


"Ás vezes as pessoas são bonitas.
Não pela aparência física.
Nem pelo o que dizem.

Só pelo o que são."



Tecnologia do Blogger.