RESENHA - Extraordinário

 Não tenho como definir este livro de outra forma a não ser com um trocadilho: Simplesmente Extraordinário.

Nova capa no Brasil
 Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.
 Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.

 Antes de resenhar o livro eu gostaria de fazer uma pequena observação acerca da folha de guarda e a folha de guarda traseira (não sei se é assim que se chama, mas me refiro àquela última folha, geralmente em branco, do livro): Preste muita atenção nessas duas páginas antes e depois de ler, e depois reflita. Acho que perdi cerca de dez minutos apenas refletindo nisto, e foi de fato muito bom. Faz valer o conteúdo do livro, é uma reflexão profunda que nos faz repensar nosso conceito de normalidade e o quão relativo ele pode ser.

 August Pullman é um menino muito diferente de todos os outros, e isso não se aplica apenas a sua aparência: ele nunca frequentou uma escola e nunca teve muitas pessoas ao seu redor, e tudo isso contribuiu para sua personalidade compreensiva e introspectiva, um menino especial e diferente dos demais.
Minha capa favorita
 O livro poderia narrar apenas o cotidiano de Auggie, que seria suficientemente interessante, mas grandes desafios surgem no decorrer da história. Agora ele tem de ir para uma escola e enfrentar o medo e aversão dos outros, tem de lidar com comentários destrutivos e aprender a fazer amigos e ser um amigo.
 Logo de início todos estranham a aparência incomum de Auggie, o que é absolutamente normal para ele, que já se acostumou. Mas Julian, um colega de classe, vai além e o maltrata, às vezes de forma imperceptível para os demais alunos e professores. Mas isto não é nada. Aos poucos August consegue conquistar alguns colegas e aos poucos não está tão sozinho pela escola.


É engraçado como às vezes nos preocupamos muito com uma coisa e ela acaba não sendo nem um pouco importante.

 Dificilmente eu me apaixono por um livro como me apaixonei por Extraordinário. A forma em que a história é contada de diversas perspectivas, a forma como Auggie reage a críticas e desafios que o sobrevêm, a maneira da autora ter retratado o universo do livro, tudo contribuiu para uma leitura plena, tranquila e prazerosa.


Acho que deveria haver uma regra que determinasse que todas as pessoas do mundo tinham que ser aplaudidas de pé pelo menos uma vez na vida.

 No site da editora intrínseca há uma área exclusiva para o livro (para vê-la clique neste link) e contém conteúdo exclusivo, seja sobre a autora, sobre os personagens do livro ou até mesmo sobre coisas específicas, como os preceitos do professor de inglês de Auggie. Dentra algumas coisas que encontrei por lá eu destacaria o Book Trailer do livro, que achei bem legal, o vídeo se encontra abaixo.

video

INFORMAÇÕES
Páginas: 320
Autor: R J Palacio
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580573015


Tecnologia do Blogger.