RESENHA - Memórias de um amigo imaginário


Budo é um amigo imaginário muito diferente dos demais. Ele existe a mais tempo que a maioria deles (senão todos) e tem um amigo humano muitíssimo especial em todos os aspectos possíveis da natureza humana. Max Delaney possui muitas manias e pequenos problemas que delimitam possíveis relações pessoais, e a única pessoa existente capaz de compreendê-lo não existe realmente: Budo, seu amigo imaginário.
 Só isso já bastaria para construir a atmosfera encantadora que impregna o livro, mas há um porém, um perigoso "porém": Max corre perigo e o único capaz de ajudá-lo é o seu Budo. "Como um amigo imaginário pode ajudar seu amigo humano fazendo contato com outras pessoas, visto que ele é imaginário?" - você deve se perguntar. Não pode. Definitivamente ele não pode. E sem dúvida isso é o que mais me fascinou no livro: a busca de Budo por ajuda.
 Matthew Dicks tece uma trama bem feita com personagens reais e imaginários se misturando e isso faz com que o livro seja dotado de uma candura sem igual! O ceticismo de Budo quanto ao que realmente acontece com um amigo imaginário quando seu amigo humano passa a não acreditar nele (o que faz com que ele não exista mais no 'plano imaginário', visto que no meio real ele já não existia) é o grande dilema do personagem, e pra este ele busca constantemente respostas no decorrer do livro. "Para onde esses amigos imaginários vão? Eles vão para algum lugar ou simplesmente deixam de existir?" essas entre outras perguntas se tornam uma constante no livro (o que de certa forma eu achei um tanto exagerado, desnecessário, eu diria), e trazem a tona os sentimentos mais íntimos de Budo.
 Com toda certeza esse livro é digno de um espacinho em sua estante e de um cantinho em sua memória!


INFORMAÇÕES
Páginas: 432
Autor: Matthew Dicks
Editora: iD
ISBN: 9788516080488
Tecnologia do Blogger.