ENEM - Dicas para texto dissertativo

(I) Só aborde na introdução e na conclusão o que realmente estiver no desenvolvimento: A introdução é uma “promessa”. É nela que se apresenta o ponto de vista a ser defendido ou o assunto sobre o qual se discorrerá. Por isso, o que estiver “prometido” ao leitor tem que ser “cumprido” no desenvolvimento. O que se introduz deve-se desenvolver.
 Já a conclusão, não nos esqueçamos, é, geralmente, a retomada do ponto de vista, o resumo dos pontos abordados ou a apresentação de propostas que visem a solucionar um problema. Então, só se deve fazer referência a aspectos realmente abordados na dissertação.


(II) Evite períodos muito longos ou sequências de frases muito curtas: O equilíbrio e o bom senso são fundamentais na dissertação. Assim como frases grandes demais são evitáveis, as sequências de mini-frases também o são. Numa dissertação de vestibular, uma boa média de tamanho de cada frase é a de duas linhas e meia ou três linhas. 

 Isso não quer dizer, no entanto, que lhe seja proibido utilizar, de vez em quando, uma frase curta, de meia linha, por exemplo. Quanto mais você escrever, mais naturalmente serão produzidos os períodos, cujos tamanhos lhe agradarão ou desagradarão intuitivamente. A redação e o automóvel têm algo em comum: quanto mais dirigimos um carro, menos temos que pensar para fazê-lo. Torna-se algo natural.
 "Em vista dos argumentos mencionados, vemos que o problema não deve ser analisado como caso para uma retaliação militar. Antes de ser tomada uma medida tão drástica como essa, devem-se buscar exemplos históricos que indiquem providências a serem ou não reutilizadas.
Isso, com certeza, traria maior respeito aos Estados Unidos. O país, em vez de ser protagonista de uma destruição vingativa e desnecessária, poderia demonstrar seu nível de desenvolvimento resolvendo a questão de uma maneira pacífica e eficaz."


 Veja um exemplo de frase “grandinha” demais:

“Em vista dos argumentos mencionados, vemos que o problema não deve ser analisado como caso para uma retaliação militar. Antes de ser tomada uma medida tão drástica como essa, devem-se buscar exemplos históricos que indiquem providências a serem ou não reutilizadas, o que, com certeza, traria maior respeito aos Estados Unidos, que, ao invés de ser protagonista de uma destruição vingativa e desnecessária, poderia demonstrar seu nível de desenvolvimento resolvendo a questão de uma maneira pacífica e eficaz.”

Ufa! Haja fôlego para ler um período desses! Que tal fazermos uma reconstrução, para que o leitor consiga lê-lo sem perder a capacidade de respirar?

Bem melhor, não é mesmo? Então gente, termino por aqui. Espero ter ajudado com as dicas e espero também que se saiam muitíssimo bem no ENEM!
Tecnologia do Blogger.